2010-04-20

Rescaldo 5ª Maratona de Estremoz.


Duuuro...muito duuuuro!!!

Pois estas foram as palavras do speaker que mais ficaram no ouvido dos participantes no briefing do inicio da prova,
Pelas vezes que foram repetidas já se previa o que se iria passar, mas nem por sombra imaginava o real cenário que se avizinhava para esta maratona.

Esta dureza veio se a confirmar logo nos primeiros metros de contacto dos pneus com a terra, á medida que ia passando os cerca de 650 BTTistas por esses trilhos fora tornou-se o verdadeiro calvário tanto para as bikes como para o bttista, nem quero imaginar como estavam os trilhos para os últimos participantes deste extenso grupo!?.

"Duuuro...muito duuuuro!!! " julgo que esta frase ficou na memoria de muitos dos que nesta maratona participaram, pelo menos para mim assim foi...

Gostei de atravessar os ribeiros e valas de agua que cruzavam o trajecto, assim ia soltando a lama acumulada na bike e em nós próprios, prevejo que também seria útil em condições climáticas contrarias, serviria para refrescar e tirar o pó!!!

Na zona do ultimo abastecimento, levantou-se um temporal tamanho que coitadas das assistentes desse posto de abastecimento, viram se aflitas para segurar a tenda e a banca para que nada voasse e molhasse, ainda assim simpáticas e prestáveis com quem passava. A partir daqui foi o único pedaço de alcatrão que se fez nesta maratona (pelo menos que me lembre!?) e bem que soube para aliviar um bocado o esforço físico, e em jeito de preparação para a dificuldade final que foi subir ao castelo de Estremoz.
Ultrapassada esta ultima dificuldade foi descer até á meta, que era o mesmo local da partida.
Esta maratona não lhe dou nota 10 muito por culpa do tempo.
A organização deste evento foi do melhor que já assisti, 5 *****.
Pelo trajecto escolhido, proporcionou nos umas espectaculares paisagens.





Trilhos bem sinalizados, so se perdia que fosse mesmo muito distraído, tal como eles diziam "
Postos de abastecimento QB, com o que era preciso e essencialmente com gente simpática (pena o dito óleo para as correntes se ter esgotado num ápice!!!)
Agora só em jeito de reparo achei que faltou pessoal da organização junto a algumas zonas de perigo/cuidado que se tornaram ainda mais perigosas com a lama, numa descida algures no meio da serra, isolada de tudo, e a outra no trilho de descida de Evoramonte.
No que diz respeito ao almoço não me posso prenunciar, pois não optei por almoço na inscrição, mas a julgar pelos comentários de quem foi, ficou a ideia de ter sido bom.

Em resumo,
O que já por si em terreno seco seria uma maratona com um grau de dificuldade médio/alto pela agressividade do terreno (ver gráfico altimétrico), acabou por ser uma maratona em estilo épico. Devendo se essencialmente pelo terreno pastoso e lamacento.
Com travessia de ribeiros a cobrir quase por completo as rodas, chuva, trovoada, vento, sol...
muitos BTTistas obrigados a desistir por terem as correntes partidas, desviadores partidos, sem travões...etc , o desgaste do material era de extrema agressividade.
Foi então que neste dia descobri o talento musical da minha bike, com um vasto reportório de sons metálicos.
Com alguma pena ainda não sei o resultado da classificação, mas ficou o sabor de vitoria pessoal por conseguir chegar ao final.

Video da maratona. »clica«


Mais Fotos. »clica«







Reacção:

0 comentários:

Enviar um comentário

Mensagens populares