2009-10-20

V BTT Trilhos da Raia - Idanha-a-Nova - 18 Outubro 2009

"que espectacular..."

Pois foi este o comentário que tivemos antes, durante e depois de completar este evento de BTT.
Mas vamos por partes,
A viagem,
O dia começou cedo para os três companheiros que se propuseram aventurar por terras raianas.
Passava um pouco das 05:30 quando saímos dos Milagres com toda a artilharia bttistica rumo então a
Idanha-a-Nova.
A primeira, e única, paragem da viagem foi numa área de serviço, já bem, depois de Abrantes para esticar as pernas e beber um café para compor os níveis de cafeína.
A chegada,
a
Idanha-a-Nova foi por volta das 8:00 com 212 km de viagem...xiça!!! Ainda por cima estava um frio de rachar por estes lados...
Dirigimos nos então ao recinto da maratona para levantamento dos dorsais, tudo muito bem organizado, simples e rápido. Desde o pessoal a organizar o estacionamento das viaturas dos participantes que iam chegando ate á entrega dos dorsais, excelente recepção.
Levantado o kit da maratona, a curiosidade foi enorme em ver como era a Jersey oferecida na inscrição por esta organização, de enaltecer esta oferta alusiva ao evento...que é sempre mais apetecível que uma vulgar t-shirt ou boné.
Dorsais recebidos, saímos do recinto e fomos estacionar o carro perto da zona dos banhos onde já se encontravam alguns bttistas que tiveram a mesma ideia que nos.
Faltava então cerca de 1/2 hora para as 9, hora de partida da maratona,foi o tempo de equipar dar uma ultima verificação as bikes e seguir para o local de partida da maratona. Após alguns minutos de espera, escolhemos um lugar ao sol já que fazia algum frio, sou o sinal de partida. Combinamos que iria mos fazer esta maratona em modo de passeio sem nos afastar-mos uns dos outros, assim partimos nas calmas quase nos últimos lugares. Embora os três tivéssemos inscritos para fazer os 70km, um dos bikers por motivos de treino (ou falta...) e da barreira psicologista dos 70km, queria fazer os 45km, ok... ou vão todos ou não vai nenhum.
Logo de inicio houve um atraso de um de nós (Jony) que originou um desencontro no nosso grupo, vindo a passar por nos os dois (Miguel e Luís)logo de seguida sem que nos tenha visto.
A maratona,
A parte inicial da maratona foi pela ruas e estrada principal de Idanha-a-Nova, o que foi ideal para o aquecimento muscular e dispersar os bikers mais apressados, passados poucos km entramos pelos caminhos de terra, nesta parte devido ao terreno extremamente seco e também a enorme quantidade de bikes a passar, o pó que se levantava era imenso, impedindo em algumas situações de se ver o trilho.
Passada toda esta confusão de pó e no fim da 1ª descida mais técnica entramos num género de planície que não era mais do que um braço de agua da barragem que agora estava seco devido a baixa cota de agua. Depois começaram as primeiras subidas mais a serio onde o pessoal se dispersou mais um pouco, foi por aqui que encontramos o nosso companheiro de equipa. Depois fomos então os três em conjunto o resto dos trilhos, que eram fenomenais.
A separação para quem queria fazer os 40km ou os 70km coincidiu com a 1ª zona de abastecimento, em Proença-a-Velha. Ora aqui foi o ponto alto das decisões... como no inicio tinha descrito havia um amigo que inscrito para fazer os 70km só iria fazer os 40km, no fim de alguma insistência para fazer os 70km, " compaaadri!! vamos lá p´ros 70...eh pá vamos os 3 nas calmas...blablabla...e tal...que isto faz se na boa, bora lá...",
"eh pá!!! s'tamos inscritos pros 70 vamos pros 70!!!" e ai vai ele direito ao pessoal do controle para a cruzinha no dorsal... (ehehe... grande Tony...).
Em ritmo de passeio lá fomos gradualmente reduzindo a distancia para a meta, sempre com Monsanto em pano de fundo. Passagem por Medelim, conhecida pela aldeia dos balcões e breve paragem para abastecimento de agua e comer uma fruta, continuando por trilhos e estradões, mais um ponto de controlo com a encosta de grande elevação, designada de o Cabeço de Monsanto, mesmo á nossa frente.
A progressão fez-se lentamente devido ás dificuldades do terreno do tipo calçada romana e de declive acentuado. As vistas a partir da "aldeia mais portuguesa de Portugal" em todas as direcções dos pontos cardeais, assim como toda a aldeia são espectaculares.Mais uma pausa no ponto de abastecimento para repor as energias e abastecer com agua e uma barrita energética. O sair da aldeia foi feita pela antiga calcada romana, esta descida foi de uma dureza extrema tanto para o rider como para a bike...
Feita a descida, os trilhos a partir daqui foram mais rolantes até Idanha-a-Velha, aqui fizemos uma paragem para mais um dos vários reforços disponibilizados, fizemos o percurso por entre as casas em granito e a expectativa era grande para ir atravessar o rio que por aqui passa, toda esta expectativa ficou defraudada por esse rio, que em Maio atravessamos com agua quase pelos joelhos, agora está completamente seco!
Os trilhos até á barragem "Marechal Carmona" já eram conhecidos por nós de outra altura do ano embora que agora algo diferentes devido á paisagem mais cinzenta (vegetação seca), na barragem foi o ultimo ponto de controlo até á chegada a Idanha-a-Nova por onde passamos por mais uns singles fabulosos.
A entrada para a zona da meta foi realizada por um pequeno circuito no recinto da partida, a passagem da meta após 5h50m de pedalanço foi com sabor a vitoria.
A esta hora não houve a tradicional confusão do duche e com a agua quente ou frio qb.
O almoço esteve muito bom (porco no espeto) e á descrição com animação cultural a compor este evento.
Esta é uma maratona certamente a repetir.

Link do site organizador.



No vídeo seguinte fomos filmados a partir do minuto 1:15 eheh!!!

Reacção:

0 comentários:

Enviar um comentário

Mensagens populares